“Mulheres do samba” reúne 26 cantoras em São José no próximo domingo

Postado em 03/08/2016, 12:18

Pelo sexto ano, cantoras da Grande Florianópolis se reúnem no festival “Mulheres do Samba”, que acontece no próximo domingo, 7 de agosto, em São José, a partir das 12h. O evento com quase nove horas de duração terá a presença de 26 mulheres, duas delas de outras cidades do estado. A entrada para o espetáculo dará direito a um almoço.

Organizadora do evento desde a terceira edição, a cantora Rachel Barreto, diz que o encontro busca exaltar as peculiaridades dessas mulheres que cantam os mais variados tipos de samba, cerca de 40% delas compõem suas próprias músicas. A cantora que já morou no Rio de Janeiro, berço do samba, diz que o grande número de mulheres que se dedicam profissionalmente ao gênero musical é um diferencial da Grande Florianópolis.

“Temos muitas cantoras de samba no estado e, mais especialmente, na região de Florianópolis. Isso é raro no país, onde a maioria dos cantores desse gênero são homens. Além disso, essas mulheres são atuantes, contratam músicos e estão dentro do cenário mesmo”, destaca a cantora.

iara1

Iara Germer no Mulheres do Samba 2015/Arquivo pessoal

Organizado inicialmente pelas cantoras Iara Germer e Verônica Kimura, o encontro começou com seis mulheres e foi crescendo gradativamente até chegar a 19 na última edição e 26 nesta. É possível que esse número se amplie ainda mais no próximo ano. A organizadora disse que ficou surpresa com a quantidade de mulheres que se inscreveram, algumas delas ficaram de fora. “Tivemos que priorizar aquelas que já participam do encontro”, explica Rachel.

veronica

Verônica Kimura/Arquivo pessoal

O samba
O samba é uma música de liberdade que permite várias formas de expressão de acordo com a intenção de quem canta e ouve. “O samba pode ser o que a gente quiser. É música de protesto, mas também é para alegrar. Se quiser ficar triste também pode. Pela variedade de estilos, o samba tem essa característica que permite dar à pessoa o que ela quiser”, define a artista.

Entre os variados estilos está o partido alto, o repente do samba, caracterizado pelo improviso da letra na hora da apresentação. Premiada recentemente como partideira no Rio de Janeiro, a cantora Jandira Souza da Rosa é uma das expoentes dessa versão que participa do encontro.

jandira

Jandira Souza da Rosa/Foto: Luiza Filippo

Organizadora
Rachel Barreto nasceu em Florianópolis e iniciou sua carreira profissional em 2000, no Bar do Tião, onde cantou por sete anos. Nesse reduto do samba conhecido por revelar talentos na cidade, a cantora viu a rede ser formada. “Antes mesmo de ser bar, o local já reunia cantoras informalmente na década de 90”, conta.

Inspirada em Beth Carvalho e Ivone Lara, Rachel interpreta principalmente cantoras de Samba de Raiz. Em 2012,  lançou o CD “Azul do Mar” com músicas de compositorxs locais, a maioria delas inéditas, e duas autorais.

ra

Rachel Barreto/Arquivo pessoal

Cantoras que participam desta edição
Camélia Martins
Cláudia Barbosa
Mirela Carpes
Maria Helena
Barbara Damásio
Susi Brito
Gi Guedes
Denise de Castro
Jana Goulart
Jandira
Dandara Manoela
Verônica Kimura
Iara Guermer
Simone R. Antunes
Silvana Rodrigues
Sueli Ramos
Nice
Marú
Juju Moura
Flávia Oliveira
Júlia Maria
Eloísa Gonzaga
Caroline Gonzaga
Daniela Medeiros
Rachel Barreto

Serviço
Mulheres do Samba 2016
Quando: 07 de agosto, a partir das 12h
Onde: Restaurante Praça 11 (Rua Doutor Constâncio Krummel)
Quanto: R$ 30,00 (com almoço) R$ 20 (sem almoço)
Pontos de venda: 
No local e apoiadores
-Planetta:
https://www.facebook.com/planetta.lojas/
-Walkers footwear
https://www.facebook.com/Walkers-Footwear-338159822997001/
Parceria: Amplitude Multimídia -18 anos em 2016
https://www.facebook.com/AmplitudeMultimidia/

Imagem em destaque: Ultima edição/arquivo pessoal