Tai Nalon, diretora do Aos Fatos, está sob ataques misóginos no twitter pelo trabalho de checagem que desenvolve/Foto: arquivo pessoal

Manifesto em repúdio aos ataques à jornalista Tai Nalon, diretora do Aos Fatos

Postado em 14/11/2020, 9:10

Nós, jornalistas e mulheres de diferentes veículos, abaixo assinadas, repudiamos com veemência os ataques sórdidos, mentirosos e misóginos proferidos em redes sociais pelo blogueiro Leandro Ruschel e pelo procurador do Ministério Público Federal Ailton Benedito, que vêm atacando e instigando ataques à jornalista Tai Nalon, diretora do Aos Fatos, uma das principais agências de checagem do País.

O Aos Fatos revelou que Ailton Benedito divulgou informações sem comprovação sobre o uso da cloroquina contra a COVID-19.

 Além de disseminar mentiras e propagar o ódio e estigmas de cunho machista contra uma mulher, o que configura uma violência de gênero, o procurador Ailton Benedito está processando a jornalista Tai Nalon com uma tática conhecida internacionalmente como SLAPP (Strategic Law Suit Against Public Participation), que é uma estratégia na qual um grande número de ações são propostas em juízo, não com o intuito de obter a prestação jurisdicional pretendida na inicial, mas sim de tentar intimidar o réu e com isso, interditar o debate público.

É inadmissível que um membro do MPF aja em desacordo com a liberdade de expressão e a liberdade de imprensa.

Nós, jornalistas mulheres, temos o nosso direito de trabalhar e informar.  

Toda jornalista tem o dever de apurar e checar falsidades, diga-se desinformação, vindas de qualquer autoridade.

Nós repudiamos a atitude do procurador e seus apoiadores. A sociedade brasileira deve se opor de forma veemente a este tipo de conduta, que se torna cada vez mais grave e frequente, atentando contra a segurança das jornalistas. 

Em defesa do jornalismo produzido por mulheres, pela democracia e liberdade de expressão, assinam por ordem alfabética: 

Adriana Pimentel Bezerra, Agência Eco Nordeste
Aline de Oliveira Rios, Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná.
Caê Vasconcelos, Ponte Jornalismo
Carolina Monteiro, Marco Zero Conteúdo
Carolina Oms, revista AzMina
Cristiane Rangel, Paraná Previdência
Daniele Ribeiro Moura, Maré de Notícias
Elaíze Farias, Agência Amazônia Real
Eliane Brum
Elza Aparecida de Oliveira Filha, UTFPR
Érica Carnavalli, Meio
Giulliana Bianconi, Gênero e Número
Helena Bertho, AzMina
Iris Brasil, Agência Amazônia Real
Jamile Santana, AzMina
Jeniffer Mendonça, da Ponte Jornalismo
Jess Carvalho, Plural
Jéssica Tamyres dos Santos, Ponte Jornalismo
Kátia Brasil, Agência Amazônia Real
Lara Sfair, VivaVox
Lia Soares, Favela em Pauta
Liana Melo, #Colabora 
Maria Cecília Costa, Amazônia Real
Maria Elisa Muntaner, Ponte Jornalismo
Maria Teresa Cruz, Ponte Jornalismo
Mariana Franco Ramos, SindijorPR e De Olho nos Ruralistas 
Marina Oliveira, Congresso em Foco
Maristela Machado Crispim, Agência Eco Nordeste
Nádia Pontes
Natacha Cortêz
Natália Leal, Agência Lupa
Nina Weingrill, Énois
Paula Guimarães, Portal Catarinas
Paula Miraglia, Nexo
Rosiane Correia de Freitas, Plural
Samira Castro
Schirlei Alves
Vandreza Amante, Portal Catarinas
Vanísia Mangueira, Cebrasse
Vivane Ongaro, Faculdades Opet

14.11.2020

(para assinar o manifesto ou compartilhar em seu site envie o e-mail para: [email protected]).