Há 14 anos as argentinas lutam pela legalização do aborto no país/Foto: Fernanda Pessoa

“Nós mulheres abortamos”: maré verde volta às ruas da Argentina

Postado em 20/02/2019, 14:05

Desde às 19h da última terça-feira (19), os “pañuelos”, bandanas verdes que se tornaram símbolo da luta pela legalização do aborto no país, foram erguidos por milhares de pessoas em diversas cidades da Argentina, quando a Maré Verde fez sua primeira mobilização de 2019.

O Dia de Ação Verde pelo Direito ao Aborto foi convocado pela Campanha Nacional pelo Direito ao Aborto Legal, Seguro e Gratuito como uma data comemorativa. Há um ano era realizado o primeiro “pañuelazo” federal, marcando o início de uma série de manifestações massivas que impulsionaram o projeto de despenalização da interrupção voluntária da gravidez no Congresso Nacional.

Foto: Fernanda Pessoa

A Campanha, que luta mais de há 14 anos pela legalização do aborto, apresentou projeto de lei oito vezes. No entanto, o debate parlamentar aconteceu somente no ano passado. Sob uma vigília histórica de um milhão de pessoas, a Câmara chegou a aprová-lo em 14 de junho. Mas, em 9 de agosto, o Senado o rejeitou.

Foto Fernanda Pessoa

Mesmo em um ano eleitoral e com o país passando por uma grave crise econômica, as 700 organizações que compõem a Campanha Nacional prometem não deixar a Maré Verde baixar. Há expectativas de que um novo projeto seja apresentado em março.

Foto: Fernanda Pessoa

Na apresentação abaixo, as argentinas abordaram toda a diversidade abarcada na pauta da legalização do aborto.

“As mulheres
Abortamos
As mulheres
Abortamos
As solteiras
Abortamos
As casadas
Abortamos
As adolescentes
Abortamos
E as meninas
Abortamos
As ateias
Abortamos
As crentes
Abortamos
As lésbicas
Abortamos
E as bissexuais
Abortamos
Os trans masculinos
Abortamos
Xs não binárixs
Abortamos
As ativistas
Abortamos
As juízas
Abortamos
As professoras
Abortamos
As policiais
Abortamos

As desobedientes

Abortamos

As corretas

Abortamos

Em consultórios

Abortamos

E com comprimidos

Abortamos

Com vergonha

Abortamos

E com orgulho

Abortamos

Em todas as partes

Abortamos

Nós

Abortamos

Abortamos

Abortamos

Abortamos”