Toda a programação é gratuita/Foto: Paula Guimarães

Sonora Ciclo Internacional de Compositoras mostra a diversidade da criação feminina

Postado em 18/10/2016, 7:32

Do pop à música erudita. Mais de 30 artistas, entre intérpretes e compositoras, mostram a diversidade da música produzida por mulheres em Santa Catarina, no Sonora Ciclo Internacional de Compositoras. A mostra musical acontece hoje e amanhã (18 e 19), às 20h, no palco do Teatro Pedro Ivo. O festival segue até o dia 22 com fóruns temáticos, em 20 e 21, no Museu da Escola Catarinense (Mesc); e mostra de documentários e videoclipes seguida de bate-papo com diretores, em 22, na Fundação Cultural Badesc. A banda Cores de Aidê encerra o ciclo com uma apresentação no Jardim da Fundação Badesc, às 18h. De lá, parte um cortejo sonoro até a Praça XV. Os ingressos para a mostra musical podem ser retirados gratuitamente na bilheteria dos teatros Pedro Ivo, Álvaro de Carvalho e Ademir Rosa. Toda a programação é gratuita.

 Acesse o evento!

Visibilidade
Além de ser totalmente gratuito, o Sonora Floripa tem um maior número de artistas em relação às outras cidades. O festival será financiado coletivamente por meio de campanha na plataforma Vakinha que segue até o dia 25 deste mês. Para a instrumentista Camila Durães, o ciclo é uma oportunidade única para repensar os espaços dedicados às mulheres na produção musical como um todo. “Geralmente, as mulheres são intérpretes. A criação de músicas, letras ou arranjos, a direção e a regência não são lugares comuns para elas: nós”, pontua.

O Sonora já realizou mostras em 26 cidades na Argentina, Brasil, Espanha, Irlanda, Portugal e Uruguai. A mobilização em torno do evento iniciou com a hashtag “mulheres criando”, lançada há alguns meses pela compositora mineira Deh Mussulini, integrante do Coletivo Ana. A compositora Larissa Baq, de São Paulo, inspirada pela campanha propôs então a criação de um festival de compositoras.

Mapeamento das compositoras
De acordo com Tatiana Cobbett, também organizadora, a mostra em Florianópolis será bastante inclusiva por permitir a participação de cantoras que não compõe suas próprias músicas – desde que cantem obras de compositoras do estado.

“A mostra vai permitir o mapeamento das compositoras para dar visibilidade às mulheres que criam. Será o momento de nos conhecermos e reconhecermos enquanto compositoras”, explica a cantora e compositora que também se apresenta na mostra.

Mostra de Palcos
A mostra ocorre das 20h às 23h, no Teatro Pedro Ivo.

Terça-feira (18)
Ana Paula da Silva
Camila Durães
Sueli Ramos
Cláudia Passos
Tânia Meyer
Natália Livramento
Julia Peixoto
Ivana e a Banda Aos Trancos
Júlia Muniz
Dayana Nuñez
Silvia Abelin
Cláudia Barbosa
Bruna Nogueira
Ivanna Tollotti
A Nêga

Quarta-feira (19)
Jana Gularte
Tatyana Jacques
Silvia Beraldo
Ive Luna
Victoria Aftalion
Renata Swoboda
Denise de Castro
Luana Mockffa
Srta V
Iara Germer
Larissa Poeta
Susi Brito
Bárbara Vasques
Dandara Manoela
Flora Holderbaum
Letícia Coelho
Tatiana Cobbett

Fóruns temáticos
Os fóruns temáticos acontecem nos dias 20 e 21, das 17h às 22h, no Mesc. Um pocket show de Flora Holderbaum abre o primeiro dia. Logo após, terá início a primeira mesa “Educação Musical e Gênero” com abertura de Tânia Meyer, acompanhada por Bruna Nogueira e Beatriz W. Schmitd. Participam do debate Barbara Biscaro (UDESC – CEART), Letícia Grala (UFSC – CFH), Letícia Coelho (UDESC – CEART) e Verônica Kimura (UDESC – FAED). A partir das 19h, o fórum discute “Acessibilidade às composições de mulheres”, com presença de Flora Holderbaum (USP – ECA – CMU), Laura Mello ( http://www.lauramello.org/ – Viena – Berlin), A Nêga (artista autodidata e independente) e Márcia Ramos (UDESC – FAED). No dia 21, a abertura da mesa “Representatividade das mulheres da música em SC” fica por conta da cantora Kia. A atividade segue com debate por Rute Gebler (UDESC – EART), Bernardete Castelan Povoas (UDESC – The University of Iowa), Miriam Moritz (UFSC – DAC), Carol Regina (Senac – Rosas do Samba), Gracie Faraco (Àthema Music – Escola Livre de Música e Univali) e Silvia Beraldo (Compasso Aberto – Berklee College Of Music). O encerramento terá a participação do Coletivo Batalha das Minas e de suas artistas, às 19h30.

Mostra audiovisual
A atividade no Cine Clube da Fundação Cultural Badesc começa às 13h e termina às 18h com exibição dos curtas “Mawaca”, um resgate sobre a trajetória do eclético grupo musical paulista formado por oito cantoras, “Ah que Saudade da Neide Maria Rosa”, reportagem em vídeo sobre a vida da cantora catarinense Neide Mariarrosa, e dos videoclipes “Eli – Um Grito de Esperança”, da Sonora Parceria, “De Novo”, da cantora Renata Swoboda, “Té Mais”, do A Corda em Si, “O teu Amor me faz tão bem” de Melisa e Piero e “Renascendo em Cada Dia”, de Silvia Abelin. Após a exibição, ocorre o debate com participação dos diretores Marco Martins, Antônio Rossa, Stanley Costa, Fernanda Peres e Taise de Queiros Bertoldi. O evento terá ainda apresentação de Johanna Hirschler e banda às 15h e da banda Cores de Aidê, às 18h.

Serviço:
O que: Ciclo Internacional de Compositoras
Quando:  18 a 22 de outubro
Onde: Teatro Pedro Ivo, Mesc e Fundação Cultural Badesc
Quanto: gratuito

Tags: , ,