Criola_Conectas_e_Portal_Catarinas_realizam_segundo_debate_sobre_racismo_religioso

Criola, Conectas e Portal Catarinas realizam segundo debate sobre racismo religioso

Postado em 12/07/2022, 11:41

Este é o segundo encontro do ciclo de diálogos sobre racismo religioso promovido pelas organizações

Qual o papel do Direito diante da ausência de justiça e garantia de liberdade de expressão e crença para as religiões de matriz africana? Quais as possibilidades de justiça para quem sofre com ataques decorrentes do fundamentalismo religioso e do discurso de ódio crescentes no Estado Brasileiro? 

Para abordar essas questões, refletir e contribuir para o fortalecimento das articulações em prol da busca de direitos e justiça para as religiões de matriz africana, Criola, Conectas e Portal Catarinas, com apoio de Synergia, se reúnem novamente, na próxima quinta-feira (14) de julho, para o segundo encontro on-line do “Diálogos sobre racismo religioso”, um ciclo de debates público, gratuito e de amplitude nacional. 

Convidamos as advogadas Ingrid Limeira, conselheira tutelar de Santo André e conselheira política da Ocupação Cultural Jeholu, Vera Baroni, integrante da Coordenação Executiva Colegiada da Rede das Mulheres de Terreiro de Pernambuco e Coordenação da Uiala Mukaji Sociedade das Mulheres Negras de Pernambuco; e o advogado Dr. Hédio Silva, Coordenador Executivo do Instituto de Defesa das Religiões Afro-Brasileiras (Idafro).

O objetivo é entender as lacunas que existem no debate político e de direitos humanos sobre liberdade religiosa e racismo religioso, levando em consideração a intersecção de gênero, identidade de gênero, territorialidade e outras dimensões de opressão. 

No primeiro encontro, realizado em 5 de maio e disponível no Youtube do Portal Catarinas, as convidadas e convidados foram enfáticos ao defender que a expressão da intolerância religiosa não faz justiça à violência sofrida pelas religiões de matriz africana e nem oferece ferramentas para sua defesa. Não é intolerância, é racismo.

“Trata-se de uma prática persistente, consistente, do Estado brasileiro e de setores da sociedade. E essa prática, o tipo de legislação e o tipo de ação política que cabe ao Estado, mesmo ele sendo também um violador, não são suficientes para abarcar a ideia de intolerância”, afirmou Lúcia Xavier, coordenadora da ONG Criola. 

Nesta segunda etapa do ciclo, os participantes vão falar justamente sobre o papel que cabe ao Direito e ao Estado Brasileiro na proteção, garantia de direitos, liberdade e justiça aos povos afetados pela violência crescente promovida pelo fundamentalismo religioso e pelos discursos de ódio.  

Serviço:

Segundo debate sobre racismo religioso realizado por Criola, Conectas e Portal Catarinas

Conteúdo: Qual o papel do Direito diante da ausência de justiça e garantia de liberdade de expressão e crença para as religiões de matriz africana? Quais as possibilidades de justiça para quem é atacado pelo fundamentalismo religioso e pelos discursos de ódio crescentes no Estado Brasileiro? 

Data:  14 de julho

Transmissão: YouTube do Catarinas

Horário: 18h às 20h

Convidados: Ingrid Limeira – Advogada. Especialista em Direitos Humanos, Diversidade Sexual, Racial e Religiosa.  Conselheira política da Ocupação Cultural Jeholu;

Dr. Hédio Silva –  advogado, militante, doutor em Direito Constitucional e Mestre em Direito Processual Penal pela PUC-SP. Coordenador Executivo do IDAFRO (Instituto de Defesa das Religiões Afro-Brasileiras)

Vera Baroni – Iyabasé ye Egbomi do Ilê Obá Aganjú Okoloyá-Terreiro de Mãe Amara. Advogada Sanitarista e Ativista Negra pelos Direitos Humanos. Integrante da Coordenação Executiva Colegiada da Rede das Mulheres de Terreiro de Pernambuco e Coordenação da Uiala Mukaji Sociedade das Mulheres Negras de Pernambuco.

Tags: , , , ,



Portal de jornalismo especializado em gênero, feminismos e direitos humanos.
Veja tudo de Portal Catarinas