Desprincesamento mané: os cursos que incentivam o empoderamento das meninas em Florianópolis

Postado em 08/12/2016, 10:24

A partir de janeiro, pelo menos dois cursos oferecidos em Florianópolis se dedicam a desmontar o frágil cenário cor-de-rosa construído pela sociedade patriarcal para futuras mulheres. Inspirados na “Escola de Desprincesamento” criada no Chile para desmistificar estereótipos e empoderar as garotas, o Curso para Meninas Livres e o projeto “Marias vão com as outras” promoverão atividades gratuitas ou a custos reduzidos.

O Curso para Meninas Livres é uma iniciativa da plataforma Cientista Que Virou Mãe e do Espaço Cultural Armazém – Coletivo Elza. A proposta é oferecer oficinas para até 30 garotas em duas turmas: de 6 a  9 anos e de 10 a 14 anos. Cinco vagas de cada turma serão dirigidas a estudantes de escolas públicas. Os encontros acontecerão aos sábados a partir de 14 de janeiro até o mês de abril.  Brincadeiras de rua, escrita, teatro e consertos são alguns dos temas previstos na programação. Todas as oficinas serão ministradas por mulheres.

“Queremos que as meninas vejam que, sim, elas podem ser princesas, mas que também podem ser uma infinidade de outras coisas. Podem ser de diferentes jeitos e serem respeitadas por isso, sem a necessidade de se enquadrarem em padrões que têm feito muitas meninas sofrerem na adolescência e depois na idade adulta” explica Ligia Moreiras Sena, coordenadora geral do curso.

Marias vão com as outras é um projeto idealizado por um coletivo independente e está em fase de financiamento coletivo. Tudo começou com um post no Facebook. “Falei que sonhava em montar algo que fosse de encontro com as escolas de princesas e, a partir dele, amigas e outras mulheres foram se encorajando”, conta Gabriela da Silva, uma das idealizadoras.

A intenção, segundo as organizadoras, é promover a reflexão das meninas sobre “o que é ser mulher”. O projeto pretende promover uma semana de debates, oficinas, contação de histórias e outras atividades lúdicas, manuais e criativas gratuitamente. Serão atendidas cerca de 30 meninas, de 10 a 14 anos de idade, com prioridade para alunas de escola pública e levando em consideração também os critérios de raça e classe social. “O projeto surgiu com o desejo de unir forças de mulheres, para possibilitar que meninas acreditem no seu potencial e possam daqui para frente ajudar outras meninas a trilharem seus próprios caminhos”, explicam.

Segundo Gabriela, a proposta segue ganhando adesão das mulheres, que oferecem recompensas para os/as financiadores/as, divulgam e propõem as oficinas e minicursos. Quem colaborar com o projeto tem direito a serviços e produtos oferecidos exclusivamente por mulheres: descontos em tatuagem, curso de automaquiagem, fotografia, peças artesanais, entre outros itens.

Projeto: Marias vão com as outras
Onde: Horto Florestal do Córrego Grande
Quando: 30 de janeiro a 03 de fevereiro
Quem: 30 meninas, de 10 a 14 anos de idade
Quanto: Gratuito, condicionado à meta do financiamento coletivo
Contato: Fanpage MariasVaoComAsOutras

Projeto:  Curso Para Meninas Livres
Onde: Espaço Cultural Armazém – Coletivo Elza (Rod. Gilson da Costa Xavier, 942 – Geral do Sambaqui – Sambaqui – Florianópolis, SC)
Quando: Aos sábados a partir de 14 de janeiro
Quem: 30 meninas, com idade entre 6 e 9 anos e 10 e 14 anos
Quanto: R$ 6 por oficina, gratuito para até cinco estudantes de escolas públicas por turma
Contato: Página Cientista Que Virou Mãe, Espaço Cultural Armazém – Coletivo Elza e pelo e-mail comunicacao@cientistaqueviroumae.com.br