Montevidéu sedia o 14 Encontro Feminista Latino-americano e do Caribe

Postado em 19/11/2017, 19:01

“Diversas, pero no dispersas”. A chamada da décima quarta edição do Encontro Feminista Latino-americano e do Caribe (Eflac) propõe articular a pluralidade das vertentes feministas na expectativa de uma unidade de ação política. O encontro busca alternativas de enfrentamento às condições das mulheres neste início de século e acontece no ano em que a América Latina protagonizou uma Greve Internacional de Mulheres, em 8 de março. Catarinas estará presente e fará a cobertura diária do encontro.

:: 8M: Em Florianópolis, mulheres se reúnem em mais de 15 horas de manifestações

O 14 Eflac acontece em Montevidéu, Uruguai, entre os dias 23 e 25 de novembro, após três anos da última edição que ocorreu em Lima, no Peru. Em meio às discussões sobre a descriminalização do aborto que tomam a América Latina e diante de uma onda de retrocessos em direitos sociais, como ocorre no Brasil, o encontro será sediado por um país que legalizou a interrupção da gravidez. Após a aprovação da lei, em 2012, no governo de José Mujica, até 2016, não foi registrada nenhuma morte em  decorrência do procedimento seguro, realizado conforme prevê a legislação.

O encontro será dividido em dez eixos temáticos que serão debatidos em assembleias e atividades auto-gestionadas. As feministas latino-americanas e caribenhas formularão proposições e apresentarão ações promovidas pelo movimento em seus países de origem.

:: Confira a programação completa do XIV Eflac

“Dos marchas, un acto”
Ponto alto do Eflac, duas marchas estão programada para o dia 25 de novembro, em alusão a data que corresponde ao Dia de Luta contra a violência às mulheres. “Dos marchas, un acto: diversas, pero no dispersas” reunirá as participantes do encontro, que partirão em caminhada da explanada da Universidade, enquanto as “Mujeres de Negro” partem da “Plaza Independencia”, ambas a partir das 17h. As marchas se unirão na  avenida 18 de Julio com a rua Ejido, onde se lerá uma mensagem de Minou Tavarez Mirabal, filha e sobrinha das irmãs dominicanas assassinadas em 25 de novembro de 1960.

Catarinas em atividade sobre comunicação e aborto
Ao lado do Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Cfemea) e do grupo Curumim, Catarinas é parceira na organização e coordenação da oficina “Aborto e Estratégias de Comunicação – compartilhando resistências”, que ocorre no dia 23, às 16h. A oficina será um espaço para compartilhar experiências inovadoras de resistência no campo da mídia e comunicação com foco na questão do aborto legal, seguro e gratuito. Integram a oficina as iniciativas brasileiras Robô Beta, a #ViradaFeministaOnline, Neuromarketing em campanhas de informação, a argentina Socorristas em Rede (Ruth Revuelta), e a atividade chilena de preparação de porta-vozes e incidência política. A oficina busca caminhos diante da contraofensiva conservadora que vem impondo retrocessos coordenados na região latino-americana e caribenha, e em todo o mundo. 

::Leia também:  Tudo sobre o mais importante encontro feminista da América Latina::

Sobre o Eflac
O primeiro Encontro Feminista Latino-americano e do Caribe aconteceu em Bogotá, na Colômbia, no dia 25 de novembro de 1981. As feministas presentes declararam a data como o Dia Internacional de Lutra contra a Violência às Mulheres em honra as irmãs Mirabal, torturadas e assassinada nesta data, no ano de 1960, pela ditadura do General Trujillo, na República Dominicana.

Encontro Feminista Latino-americano e do Caribe (Eflac)
Onde: Rural del Prado – Montevidéu/Uruguai
Quando: 23, 24 e 25 de novembro de 2017