A campanha


A campanha de financiamento coletivo foi lançada em rede dois dias antes do 8 de março, Dia Internacional da Mulher, data em que
realizamos uma roda de conversa intitulada “Vamos falar sobre feminismos?” com Clair Castilhos, no Tralharia Café,
em atividade que compôs a agenda do “Março é Delas”, que reuniu o conjunto das entidades do
movimento de mulheres e feminista em Florianópolis para discutir direitos das mulheres durante todo o mês de março.

Foram 45 dias de campanha, em que pudemos contar com uma série de parcerias entre artistas, jornalistas,
fotógrafos, escritores e ativistas sociais. Um das marcas de nossa campanha foram os leilões virtuais.
Vinte artistas doaram obras como telas, fotografias, livros e tatuagens, construindo pluralidade nos apoios
e uma rede de participação que deu a Catarinas um corpo para além daqueles três iniciais.

Realizamos além da roda de conversa sobre feminismos, mais dois eventos.
Uma das atividades aconteceu em 7 de abril,  em parceria com a Casa de Noca, chamada “Catarinas a Festa”,
com Julia Peixoto e Pedra que Ronca, Verônica Kimura e banda e a DJ e conselheira Alexandra Peixoto.

O segundo evento foi uma feira, realizada em 19 de abril, novamente no Tralharia Café, chamada “Noite Cultural Catarinas”
em que vendemos obras doadas por artistas plásticxs e fotografxs, livros e cartazes, numa noite regada ao som
de Renata Swoboda, Joana Castanheira e as poesias do grupo Desamordaçadas.

No dia 21 de abril atingimos a meta estabelecida e continuamos a jornada para que em julho de 2016 pudéssemos
colocar na rede o primeiro portal de notícias feminista do Brasil. Mais de 160 pessoas apoiaram o projeto na plataforma

Catarse e tantas outras contribuíram com sua arte, trabalho e mobilização em rede. A arrecadação de R$ 16.985
gerou renda direta e indiretamente para cerca de 20 pessoas.

fotos_campanha_legenda2

Após a campanha de financiamento coletivo, nossa equipe não parou. Desde o lançamento do projeto, em março,
Catarinas vem atuando com curadoria de informações, produção de conteúdo regional e observatório dos debates
públicos sobre o tema, como se propôs no projeto inicial. Realizamos uma participação na Feira de Artes de Florianópolis (FAF);
nos revezamos em coberturas locais e nos posicionamos em editoriais no blog somosmuitas.blogspot.com e em nossa
página no Facebook. Também trabalhamos na construção do portal e, principalmente, a nossa primeira reportagem especial
que trata do aborto, tema sensível e de premente discussão social.

Com o portal, a atividade toma outra dimensão. Trata-se de uma iniciativa inédita que desponta
Santa Catarina no jornalismo especializado nessas temáticas.

O Portal Catarinas foi lançado em 28 de julho, numa noite Cultural na Fundação Badesc, em Florianópolis.