Técnica desperta a energia das mulheres e ajuda a se realizarem em várias áreas da vida/Foto: Michelle Araujo

Pompoarismo: técnica milenar ajuda mulheres a terem orgasmos

Postado em 09/02/2017, 17:45

Pouca gente sabe o que é de fato o pompoarismo. O termo, ainda vagamente conhecido, vem de “pompoar”, que significa trabalhar as contrações dos músculos da região genital, com o objetivo principal de obter e oferecer mais prazer nas relações sexuais. Mas não pense que essa é uma atividade praticada apenas por mulheres fora do comum, muito distantes da sua realidade. Cada vez mais, elas buscam pelo autodesenvolvimento e encontram nessa técnica milenar oriental muito mais do que o prazer sexual.

Os benefícios são muitos, vão desde aumentar a libido e melhorar a lubrificação vaginal a prevenir problemas de saúde, como incontinência urinária, e equilibrar a produção de hormônios na menopausa. Em Florianópolis, alguns espaços de terapias naturais oferecem cursos na área, como o Meraki – Centro de Desenvolvimento Humano, no bairro Santa Mônica. O próximo curso de pompoarismo está marcado para 11 de fevereiro. (Confira o serviço no final do texto).

O pompoarismo feminino consiste em técnicas muito simples que trabalham os músculos circunvaginais. São séries de exercícios parecidos com os que se faz na academia – mas bem específicos para a musculatura interna – que também podem ser feitos com acessórios e pesinhos. Não por acaso, o pompoarismo também é chamado de ginástica íntima. E, assim como na malhação, traz uma série de benefícios que vão além do físico.

portaldoholanda-727249-imagem-foto-amazonas

Poder pessoal
O ato de pompoar é, antes de tudo, estar em contato consigo mesma, descobrindo seu próprio corpo e desenvolvendo seu poder pessoal. “As terapeutas que ensinam a técnica costumam dizer que a mulher que pratica o pompoarismo desperta a sua deusa interior, pois ela se sente mais viva, deixando aflorar a verdadeira mulher que existe dentro dela”, afirma a terapeuta Satya Kali, que oferece cursos em todo o Brasil.

E foi exatamente o que aconteceu com a fisioterapeuta Adria Santos, de 43 anos. Ela foi em busca de aumentar a intensidade do seu orgasmo com a prática do pompoarismo, mas já percebe outras mudanças, como o aumento de sua sensualidade. “Eu noto que tem uns olhares, uma aproximação de uma forma geral. Vivi uma situação bem interessante, estava com um vestido, nada marcante, mas tinha algo provocante e eu não sabia o que era. Até uma amiga minha comentou: ‘nossa, você tá com uma coisa que eu não sei o que é’. Quando eu fui fazer xixi, é que eu me lembrei que eu tinha deixado o colar tailandês introduzido na minha vagina”, explica. Adria acredita que seja a liberação do feromônio, hormônio sexual.

Ela diz que uma das coisas que mais a surpreendeu no curso em que realizou foi conhecer histórias de mulheres que não sentem prazer no sexo. Uma delas é a de Karina Mendes, empresária de 28 anos. Casada há 8 anos, Karina estava acostumada a dar prazer ao marido, mas nunca conseguiu efetivamente ‘chegar lá’.

“Eu era uma mulher que só dava prazer, mas não me realizava como mulher. Queria sentir os tais orgasmos múltiplos, mas nunca gozava em nenhum momento”.

Foi o próprio marido quem a incentivou a realizar o curso, com o objetivo de vê-la mais feliz. Ela gostou tanto que fez dois cursos diferentes no mesmo mês com diferentes terapeutas. “Foi a melhor forma que encontrei, em conjunto com o meu companheiro, de me realizar sexualmente e pessoalmente. Na primeira semana de exercício, você já sente a diferença. Não só você, seu companheiro também nota. Pompoar virou um vício muito bom pra mim!”, conta Karina, transbordando alegria.

“Mas o pompoarismo não deve ser feito para agradar seu companheiro, mas sim, para despertar para vida!”,  alerta ela.

Amor próprio e o tesão pela vida
São bastante comuns casos de mulheres que têm sua autoestima elevada e que começam a se desenvolver em outras áreas da vida, sentindo-se empoderadas, após conhecer as práticas do pompoarismo. Amanda Leite, advogada de 32 anos, vive essa realidade. Ela foi em busca do curso com a expectativa de desenvolver mais os aspectos da saúde e percebeu mudanças maiores.

“Minha expectativa era de autoconhecimento, de aprender os exercícios que são importantes para a saúde da mulher. Tenho vontade de fazer parto normal e sei que ajuda. Não era uma busca tanto no sentido sexual, de prender homem, sabe?”

Em relação às mudanças físicas, ela conta que ficou surpresa com o aumento da força na musculatura. Já as mudanças psicológicas foram muito além. Antes de fazer o curso, ela estava em uma fase de insatisfação com o corpo que se refletia numa libido baixa. “Ganhei peso e não me sentia atraente, não estava com vontade de fazer nada, nem sexo!”, explica.

Duas semanas após o curso, Amanda já está fazendo dieta e indo para a academia com mais vontade. “Já estou me sentindo mais bonita, melhor, mais atraente. Melhorou bastante a minha autoestima!”

Como benefício extra, ela diz que percebeu um incremento no desempenho sexual. “No dia seguinte ao curso, eu e meu parceiro tivemos relação e eu já pratiquei os exercícios. Foi bem surpreendente e prazeroso. Fiquei me achando, né?!”, conta rindo. “De repente despertou um tesão que eu não tinha. Vontade de namorar – e até de namorar sozinha! -, de conhecer mais o meu corpo!”

Mas muito mais do que um aumento instantâneo na libido, ela percebeu um tesão maior pela vida.

“Consegui resgatar algo que estava dormente: a minha energia vital, a minha força de vontade de viver mesmo, de fazer as coisas, de lutar pelo que acredito, cuidar de mim”.

Depois de conversar com as outras participantes do curso, a advogada se surpreendeu com a quantidade de mulheres insatisfeitas sexualmente.

“A gente até ouve falar, mas nem acredita que é tão comum. Pensa que só acontece com as velhas, ou com as que não tiveram acesso a informação, mas não. São mulheres jovens, que se vestem de uma forma até bastante sensual e você imagina que são super seguras de si e satisfeitas sexualmente, mas que no fundo não são. Quantas mulheres interpretam mais um papel do que fazem algo realmente gostoso no sexo?”,  reflete.

Ela chega à conclusão de que muitas têm dificuldade de olhar para si, para seus desejos, para seu próprio corpo. “Nós mulheres temos o hábito de nos doar demais pra família, pros filhos, pro marido, pro cachorro, pra casa… A casa não é nada, é só uma casa, e a gente fica cuidando e limpando, e esquece de cuidar de si, do cabelo, das unhas… Isso não é só estética, é amor próprio!”

A advogada acredita que a técnica possa também fazer diferença na vida de outras mulheres, “principalmente se a gente tiver essa consciência da energia vital, da garra, da vontade que a mulher tem. Sexo é vida! Ter satisfação sexual nos dá alegria de viver, vontade de lutar por aquilo que a gente quer, de buscar as realizações”.

Benefícios do Pompoarismo

Saúde em geral
Fortalecimento dos músculos da vagina
Evita queda de bexiga
Previne e ajuda no tratamento de incontinência urinária
Melhora a lubrificação na menopausa
Diminuição de cólicas menstruais
Diminuição de prisão de ventre
Facilita o parto normal e ajuda na recuperação

Sexualidade
Aumento na libido
Aumenta a produção de feromônios
Auxilia no tratamento de vaginismo
A musculatura vaginal treinada conseguirá fazer massagens e outros movimentos
É comum desencadear nas pompoaristas mudanças no comportamento, conectando-se com seu poder pessoal, mudando a maneira de andar, de se vestir…

SERVIÇO
O quê: Curso de Pompoarismo – “Ginástica Íntima – O Despertar da Deusa Interior”.
Quando: 11/02/17, sábado.
Horário: das 9h às 18h.
Onde: Meraki – Centro de Desenvolvimento Humano (Unidade do Centro Metamorfose em Florianópolis).
Endereço: Rua Cel Maurício Spalding de Souza, 826. Bairro Santa Mônica, Florianópolis.
Quanto: R$ 420,00
Terapeuta: Prem Salaka
Mais informações: Site do Centro Metamorfose, aqui.
Telefone: (48) 3066-7862

 

Tags: , , ,