“As gay, as bi, as trava e as sapatão, tão tudo organizada pra fazer a revolução”, grito de guerra do público do Famigerart, em frente ao Le Cabaret/Foto: Chris Mayer

Famigerart transforma festas noturnas em espaços de empoderamento e resistência

Postado em 08/11/2017, 14:16

Transformar festas noturnas em espaços de luta e empoderamento é o que propõe o Famigerart, evento artístico cultural que acontece mensalmente na capital catarinense. Com o tema Palhaçaria, a 4ª edição ocorre na próxima quinta-feira (9), na Casa de Noca. A Famigerart surge como um grito de arte política, por meio da valorização e emancipação de artistas locais e regionais. Nesta quarta edição, palhaços, bufões e cantoras vão trazer o movimento da palhaçaria à cena. 

A iniciativa é da produtora Bapho Cultural, integrada por cinco artistas em sua maioria integrantes da comunidade LGBT. Além de evento e festas culturais com performances temáticas e politizadas, a Bapho produz conteúdo audiovisual, oficinas e promove a cultura LGBT.

“Famigerart consiste num cabaré de variedades onde convidamos artistas de Florianópolis e da Região Sul para apresentarem números artísticos. Os meios de expressão são variados: performance, esquetes teatrais, artes circenses, artes LGBT – performance e lip sync mais especificamente- música, dança. A pegada do evento é ocupar espaços na noite e ressignificá-los. Ou seja, sair do padrão balada-entretenimento e trazer arte e cultura pra esses espaços, o que acaba se tornando também uma ação de luta e empoderamento pela arte”, explica Thomas Dadam, do coletivo Bapho Cultural.

A apresentação fica por conta da drag queen Suzaninha Richthofen (Arthur Gomes) – personagem de 74 anos de idade/Foto: Chris Mayer

Segundo Thomas, o evento é itinerante, transita por diferentes espaços, o que atrai públicos variados. Há distribuição igualitária dos recursos: o valor arrecado na portaria é distribuído com os/as artistas que se apresentam. “Passamos também o chapéu para arrecadar gorjetas. Não visamos lucro para a produtora com a Famigerart”, diz.

Chamando a ancestralidade de seu povo, ADIA, duo de rap composto pelas integrantes Vitori Helena e Franco, estreou na edição Mulheres em Cena/Foto: Chris Mayer

A dupla tem como objetivo elaborar performances políticas através do rap, da arte e da luta/Fotos: Chris Mayer

Comandando o som da noite, a DJ Ale Peixoto trouxe o melhor das brasilidades, não deixou ninguém parada/ Foto: Chris Mayer

Luisa Calore em “A Mulher do Início do Mundo”, satírica contação de história de Lilith, a mulher indomada, mito mesopotâmico perdido no tempo-espaço cristão. A mulher-serpente é burlescamente invocada – Assim é e assim se faz / Fotos: Chris Mayer

O público do último Famigerart ferveu na pista/Foto: Chris Mayer

Confira as atrações da Famigerart #4 ed. Palhaçaria
✓Drag Queen Suzaninha Richthofen
✓Palhaço Pacacoenco
✓Bufa Ternurinha
✓Palhaça Biruta
✓Palhaça Juliette Brioche
✓Palhaço Ita Birita
✓Cia La Luna – Resquício
✓Acústico ao vivo de Suelen e Paulo

Serviço:
O que: Famigerart
Quando: 9/11, quinta-feira
Onde: Casa de Noca
Quanto: R$ 15 até meia-noite e R$ 20 depois.