A campanha conta com cinco videoclipes com músicas de artistas feministas

“Católicas” lança campanha na “Luta pelo Estado Laico e contra os fundamentalismos”

Postado em 04/11/2016, 7:51

“Um corpo, um ventre, uma função. O Estado é laico, mas a lei não”, o trecho da música Mosaico que integra a campanha Católicas na Luta pelo Estado Laico e contra os fundamentalismos , da organização latino-americana Católicas pelo Direito de Decidir traduz a preocupante realidade de nosso país. Segundo a organização, a laicidade é um princípio importante para que se tenha um país efetivamente democrático, justo, igualitário, pleno de direitos para todos/as, sem distinção. “Este princípio democrático tem sido violado sistematicamente no Brasil, cujo cenário político desenhado pelo Golpe e pelas eleições de 2016 indicam retrocessos nos direitos humanos e sociais”, afirmam as ativistas na campanha.

Produzida pela Nosotras com apoio da UNFPA, a campanha conta com cinco videoclipes com músicas das artistas feministas Brisa De La Cordillera, Drika Ferreira, Ellen Souza, Lívia Cruz e Luana Hansen que, por meio da arte, lutam pelos direitos sociais, especialmente das mulheres, negros/as e LGBTs.

Suas letras tratam das violações de direitos que resultam do fundamentalismo religioso e político que reforçam o machismo, o racismo, a homofobia e a intolerância religiosa. Mas também falam do empoderamento das mulheres e das populações LGBT, negra e indígena na sua luta diária por uma vida digna, justa e livre da violência.

Um vídeo será postado por dia nas redes sociais das Católicas.

Estado laico
A violação do estado laico ocorre por políticos que atuam por interesses particulares, financeiros e religiosos. Pessoas que têm usado a religião – geralmente cristã – para fundamentar a criação das políticas públicas, impedir avanços e retroceder naquilo que as mulheres conquistaram com tanta luta. “É de extrema importância que a sociedade brasileira defenda a laicidade como um direito essencial, entendendo que sua violação implica violação de muitos outros direitos, principalmente os Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos. Por isso, Católicas lança mais uma campanha educativa com o objetivo de fomentar este debate com a população, especialmente com as/os jovens”, explicam na campanha.

Letra da música Run run run little girl 
Criada entre cercas
Nem sempre é possível vê-las
Mas é tão fácil percebê-las
Nas noites sem estrelas
Não há como fugir de si

Dos pensamentos
Lamentos e tormentos
Desafio a todo momento
Pra impor nossa vontade
E quem nos quer nas grades
Rouba a liberdade

E diz pra sociedade
Que quem vendeu foi você
E que o melhor é ter marido e bebê
Ficar sozinha não é tom
Sorria sorria coloque esse batom

Pra se proteger
Mais um ventre perseguido pela babylon
Todo dia pela babylon
Mais um ventre perseguido pela babylon lon lon lon

Todo dia pela babylon-lon
Lon-lon-longe daqui eu já vi e já ouvi
Que somos mercadoria feita pra reproduzir
Mais um soldado faquir só que não pra evoluir
É só pra poder servir
O cardápio que eles vão usufruir

Um corpo um ventre uma função
Não te dão opção e não te dão opção
O estado é laico mas a lei não não não não

Way-ay-ay no woman no cry
Ela segue cantando pra ver se a tristeza sai
Junta segue marchando
Tamo por todo canto
Se a gente não se unir
Ninguém vai secar nosso pranto

Pelo direito de escolher
Pelo direito de ser ou não ser
Pelo direito de ter ou não ter
Não venha interferir, só eu devo decidir.

Pelo potencial
Um julgo mais igual
Estado não se meta no meu útero
Li num muro pela capital e é real
O mau contra as mulheres ainda é um único

Nos mantem clandestinas
Com o nosso ventre preso
Eles entram e saem das meninas
Sem culpa e sem peso
Sempre ilesos

Por isso é uma pela outra
Tanto a que não quer ser mãe
Quanto a que quer ser
E quer seu corpo respeitado
E não cortado nem largado
Em um hospital lotado
Mau acostumado
A nos tratar como se tivéssemos um erro a ser pago

Interferindo na amamentação e no parto
Seguimos juntando os cacos
E marca da cesárea, um mosaico
Não deixa esquecer
O que me foi roubado

Templo violentado
A lembrança é ruim
Tantos casos assim
Decidem por você e por mim, por você e por mim

Um corpo um ventre uma função
E não te dão opção
O estado é laico, mas a lei não não não

Way-ay-ay no woman no cry
Ela segue lutando pra ver se a tristeza sai
Várias por todo canto
Juntas seguem marchando
Se a gente não se unir
Ninguém vai secar nosso pranto

REFRÃO (2X)

Pelo direito de escolher
Pelo direito de ser ou não ser
Pelo direito de ter ou não ter
Não venha interferir, só eu devo decidir.

Tags: , , ,