Selma Light, apoiadora da campanha

Campanha arrecada maquiagens para mulheres trans e travestis 

Postado em 26/12/2016, 8:41

Se a maquiagem é artigo de luxo ou supérfluo para algumas pessoas, para outras é fundamental. Não há exageros na afirmação: o uso da maquiagem está ligado ao auto-reconhecimento das pessoas trans e pode até mesmo ajudar a combater situações de agressão, já que é parte do processo de construção da imagem feminina. Partindo da ideia de que artigos básicos, como batom, base, rímel e outros cosméticos fazem muita diferença na vida de algumas mulheres trans é que nasceu a campanha espontânea de arrecadação que, depois de São Paulo e Porto Alegre, chega também a Florianópolis.

A campanha começou em São Paulo depois que um grupo de amigas selecionou itens nos seus próprios estojos à procura de doações para uma travesti que havia sido assaltada e perdido todos os seus cosméticos. Uma delas, a escritora Clara Averbuck, contou a história em uma rede social e incentivou outras mulheres a doarem makes que não estivessem usando. A atriz Milena Moraes conheceu a proposta em São Paulo e resolveu repetir em Santa Catarina. “A intenção é colaborar para melhorar a qualidade de vida delas, já que os cosméticos são elementos importantes para o bem estar e aceitação dessas mulheres”, conta.

A versão catarinense da campanha tem parceria com a ADEH – Associação em Defesa dos Direitos Humanos com Enfoque na Sexualidade, responsável por garantir a distribuição dos produtos a mulheres trans em situação de violência. A estreia aconteceu durante desfile de moda do projeto Colmeia de economia solidária em 16 de dezembro.

Onde doar: ADEH (Rua Trajano, 168, sala 303, Ed. Berenhauser, centro), de segunda a sexta entre as 14 e 18h; e Bar e café Tralharia (Rua Nunes Machado, 104, centro), às segundas entre 16h e 22h, às terças entre 10h e 22h, de terça a sexta entre 16h e 24h.

O que doar: maquiagem, cremes, produtos para cabelos sobressalentes, usados em boas condições de uso ou novos