Ativista estadunidense protesta “homem também menstrua”

Postado em 26/07/2017, 11:41

“Nem todas as pessoas que menstruam são mulheres, e nem todas as mulheres menstruam”.  Com uma imagem forte, Cass Clemmer artista e ativista transgênero, desabafou nas redes sociais sobre a batalha que trava todos os meses desde que passou a menstruar e protestou contra o estigma relacionado ao período de sangramento. O manifesto é uma forma de ampliar a compreensão cultural dos diferentes tipos de pessoas que experimentam a menstruação. A foto foi acompanhada por um poema que o artista escreveu para uma conferência de saúde menstrual.

“Todos sabem que sou trans e queer. (…) Os períodos são muito traumáticos para mim (..) O meu corpo tinha-me traído. Aquele ponto vermelho (…) Num contrato deixado lá, quebrado (…). Uma identidade de gênero que não era real. O sangue escorre de uma ferida aberta. De uma guerra que há dentro do meu corpo. A batalha entre a mente e o corpo (…)”

A história de Clemmer promove debate sobre como os problemas da menstruação afetam pessoas de todos os gêneros. Nem todas as mulheres menstruam porque nem todas nasceram com o sexo biológico correspondente ao gênero designado no nascimento. Assim, como alguns homens menstruam, como é o caso do ativista trans.

Clemmer criou um personagem chamado Toni the Tampon para tornar o ensino sobre a menstruação acessível para crianças de todos os gêneros. Seu trabalho inclui um livro para colorir chamado The Adventures of Toni the Tampon: Um livro de colorir sobre menstruação, que segue os outros amigos do produto de Toni e Toni.

Em entrevista ao Huffington Post, o artista contou que uma conversa com uma amiga o fez refletir sobre a desinformação generalizada a respeito do tema. “Nós éramos amigos há algum tempo e ela é uma ativista feminista. Percebi que nem sequer considerava que pessoas como eu experimentassem sangramento regularmente. Pensei então que tinha que ir a público com Minha história para ajudar a mudar a mentalidade em torno disso. Nem todas as pessoas que menstruam são mulheres e nem todas as mulheres menstruam”, afirmou.

O ativismo da saúde menstrual de Clemmer também se estende ao mundo editorial. Ele criou sua própria organização chamada “Bloody Queer Publishing”. O trabalho de Toni Tampon também continuará. Clemmer planeja fazer uma viagem com o personagem para continuar fazendo as pessoas rirem enquanto derruba o tabu da menstruação.